DIVULGAR DESAPARECIDOS-UMA LUTA DE TODOS NÓS!

Mais de 200 mil pessoas desaparecem no Brasil por ano,segundo pesquisa realizada pela ONG Movimento Nacional de Direitos Humanos e Ministério da Justiça(dados de setembro/2009).Deste total,crianças e adolescentes representam 5%.Os motivos do desaparecimento podem ser variados:tráfico de seres humanos,rapto de crianças para adoção ilegal,prostituição e exploração sexual infanto-juvenil.Para a polícia,porém,as causas apontadas acima são minoria.Muitos se perdem ou fogem de casa por causa da violência ou alguma deficiência mental.Ajude a diminuir a dor dessas famílias,divulgando fotos de desaparecidos.Uma luta de todos nós!

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Startup brasileira cria aplicativo para buscar desaparecidos

   Divulgação

Não é raro no mundo das startupsencontrar jovens que, apesar da pouca idade, criam produtos e serviços que mudam a vida das pessoas. Os brasileiros Johnny Hederson, 19 anos, Bruno Lira, 21 anos, Leandro Neves, 31 anos, e Daniel Amaral, 22 anos, acabaram de engrossar esse time. Sócios da startup IlhaSoft, eles desenvolveram o Find People, um aplicativo para ajudar na busca de crianças desaparecidas. 

Johnny teve a ideia ao assistir a um noticiário que falava sobre o tema. Pesquisou durante alguns dias e descobriu que ainda não existia nenhum app no Brasil que pudesse colaborar com a causa. 

Assim, a IlhaSoft começou a desenvolver o Find People, cujo objetivo é espalhar rapidamente, para o maior número de pessoas possível e em lugares distintos, as fotos dos desaparecidos. 

O programa funciona com uma base de dados já existente de desaparecidos, mas é possível que qualquer usuário cadastre novos procurados. Basta preencher algumas informações, como data de nascimento, idade, último lugar que a pessoa foi vista e uma foto. 

Com os dados em mãos, a equipe da startup, que é baseada em Maceió, entra em contato com o usuário para checar os dados, e em seguida acrescenta a pessoa desaparecida à sua base. 

Atualmente há 150 cadastros. Mas o jovem Hederson, que fica no Rio de Janeiro, tem planos ambiciosos para o dispositivo. A intenção é desenvolvê-lo para que futuramente ele funcione com reconhecimento facial, permitindo que quem tiver o aplicativo baixado aponte o celular para uma pessoa e instantaneamente descubra se ela está entre os desaparecidos cadastrados na base. 

O app pode ser baixado gratuitamente na App Store e no Google Play. Em breve será lançada também a versão para Windows Phone.


fonte>>http://revistapegn.globo.com/Revista/Common/0,,EMI329545-17180,00.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário